​Dentisteria

A cárie dentaria é uma doença de origem bacteriana que afeta cerca de 90% da população. A presença de certas bactérias associadas a uma má alimentação e higiene oral deficiente contribuem para o desenvolvimento de cáries dentárias.

Todos os dentes podem ser afetados, sendo que os mais suscetíveis são os molares e pré-molares, devido à sua anatomia com irregularidades (sulcos e fissuras) que facilitam a acumulação de restos alimentares, que quando não removidos, em conjunto com as bactérias, produzem ácidos que iniciam a desmineralização da estrutura dentária.

Sendo o esmalte um dos tecidos mais duros do nosso organismo, o desenvolvimento da cárie habitualmente é lento e inicialmente é assintomático. O aumento da sintomatologia é proporcional à proximidade da polpa, que é a estrutura dentária onde se encontra o nervo do dente. Com o passar do tempo surge a dor aos doces, ao frio e ao quente.

O seu tratamento é simples e consiste na remoção da cárie dentária e na restauração do dente com o material mais adequado, que poderá ser um compósito (restauração à cor do dente) ou a amálgama.

A durabilidade dos mesmos é variável pois está dependente dos hábitos de higiene oral e alimentares de cada um contudo a amálgama é mais resistente.

Para prevenção da cárie dentária deve:

  • Escovar os dentes 2-3 vezes ao dia, após as refeições.
  • Passar o fio dentário entre os dentes, uma vez por dia, preferencialmente à noite.
  • Ter hábitos alimentares equilibrados, evitando alimentos com muito açúcar.
  • Realizar um selamento de fissuras e toma de suplementos de flúor.
  • Se em alguma refeição não puder escovar os dentes, pode mascar uma pastilha elástica sem açúcar durante 10 min, contudo não se esqueça que esta não substitui uma escovagem!
  • Visitar regularmente o seu médico dentista.
Shares
Share This
× Precisa de ajuda?